default-logo

Coquinho (a receita serve também para Amendoim e Amêndoas glaceadas tipo “nut bavarian”)

IMG_3352

Coquinho é comida de rua.

Não só comida. É um daqueles cheiros inesquecíveis – tão inesquecível quanto a pipoca – que só quem cresceu andando pelas feiras e ruas das cidades já identifica de longe.

Tem quem tire a entrecasca, tem quem faça questão de cubos perfeitos, tem quem tenha segredinho de óleo ou bicarbonato. Seja como for, a combinação de coco com o caramelo açucarado é sucesso garantido e a cara de qualquer Festa Junina.

A receita é a mesma para o coco, o amendoim (esse tem a variação de acrescentar cacau ou achocolatado em pó) e para nozes ou amêndoas (hoje em dia, perfumando shoppings por aí).

Culinária saudável? Longe disso. É garantia de comer pelo menos 1/4 de xícara de açúcar (talvez meia, se você resolver comer quente). Mas, se vocês querem minha opinião, prefiro ver o açúcar que eu como do que me enganar com sucos industrializados (“néctar”) ou refrigerantes.

A canela e a baunilha são opcionais; mas se você quer “AQUELE CHEIRO”, aposte nelas (e essência de baunilha é vegana, ok?! Castoreum é algo bem diferente. Fontes isoladas, hoax de internet e matérias mal escritas não vinculam as receitas veganas daqui).

INGREDIENTES

  • 1 coco seco (retirar a casca. A entrecasca não atrapalha mas é opcional tirar). Se estiver usando amendoim ou castanhas, são mais ou menos 2 xícaras cheias.
  • 1 colher (café) canela (opcional)
  • 1 colher (café) essência ou extrato de baunilha (opcional)
  • 1 xícara (chá) açúcar
  • 1/2 xícara (chá) água

MODO DE FAZER: 

Pique o coco em  tiras ou cubos. Não deixe muito pequeno.

Coloque todos os ingredientes na panela. Ligue o fogo, misture um pouco e deixe até ferver. Vá mexendo de vez em quando (no final vc vai mexer com mais rapidez). Estará pronto quando o caramelo açucarar e perder o brilho.

Transfira para uma travessa e coma quando amornar.

=================
Renata Octaviani Martins

Sobre o autor