default-logo

Ricota de Gergelim

É uma ricota vegetal feita com o leite, não com o resíduo (que seria o caso do “Queigelim”). Rende pouco mesmo, menos de uma xícara (chá), igual qualquer queijo feito com proteína coagulada (até mesmo os animais. É bom pra quem acha que “só um queijinho” é um consumo baixo de derivados animais parar e pensar um pouco…).

Combina bastante com pratos árabes e saladas. E em termos de textura e comportamento, se equipara ao tofu (mais uma vez, o gosto é de gergelim, com seu leve amargor típico).  E o gergelim tem um ótimo teor de cálcio. Vale a pena incluir essa opção no cardápio.

Ingredientes: 

  • 1 xícara (chá) sementes de gergelim branco, cruas (com ou sem casca).
  • 3 xícaras (chá) água
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher (sobremesa) suco de limão ou vinagre de maçã

Modo de Fazer:

Bata por um minuto no liquidificador as sementes de gergelim com a água. Espere cinco minutos e bata novamente. Coe com o auxílio de uma peneira fina ou pano. Ferva esse leite vegetal e acrescente o limão e o sal, mexendo delicadamente. Ele vai talhar na hora (às vezes ele talha só de ferver… Não é um bom leite vegetal pra pratos quentes, aliás). Deixe ferver sem mexer mais um minuto e passe pela peneira.
Utilize como preferir.

O resíduo da semente pode ser temperado – com limão, azeite, orégano e sal – e utilizado como patê, chamado de “queigelim”.

Variações:

*Leite de Amêndoas (a massa resultante, depois de completamente escorrida, pode ser cozida e conservada em salmoura para conseguir uma espécie de “mozarela”)

*Deixe o leite “azedar” morno, com um pouco de limão, de um dia para o outro em recipiente tampado e coagule depois.

Sobre o autor